7 TIPOS DE FRETES E CARGAS QUE VOCÊ ESQUECEU QUE EXISTEM, E QUE PODERIAM TE TIRAR DO BURACO


Pare e pense um pouco, será que realmente você está tendo lucro com os fretes e cargas que seu caminhão, ou sua transportadora estão transportando?
Você sabia que no Brasil, quase a metade dos fretes são de apenas um tipo?
O transporte de cargas soltas representa 48,3% de tudo o que é transportado nas rodovias brasileiras, isto acontece naturalmente porque existe demanda para isso.

MAS O QUE SÃO EXATAMENTE AS CARGAS SOLTAS?
Todo volume com dimensões e formas diversas, como sacarias, fardos, caixas de papelão, madeira e tambores. Também podem ser produtos siderúrgicos não paletizados, como chapas, tubos, bobinas e perfis.
Além disso faz parte das cargas soltas aquelas unidades pequenas, frágeis, com peso geralmente menor que 30 kg e nas quais normalmente a movimentação é manual, tais como: engradado de cerveja, caixas pequenas de biscoito, etc.
Da mesma forma que existe demanda também existe concorrência, e isso faz o preço do frete cair, diminuindo os lucros do transportador.
Se você for um transportador provavelmente atua com cargas soltas, e talvez você não esteja tão contente com os resultados, não é mesmo?
O que fazer então, por onde começar uma mudança?
Existem vários outros tipos de fretes e cargas que podem ser transportadas, alguns exigem investimento adicional, mas outros não.
A vida é feita de decisões e você já tomou a primeira, que é ser um transportador, agora precisa acertar na segunda decisão, que é saber o que transportar.
Essa decisão é a chave para o seu sucesso ou fracasso.
Vejo muitos transportadores que possuem um ou mais caminhões, e simplesmente esperam a boa carga cair do céu, esperam pela sorte de conseguir encaixar seu veículo numa boa empresa, que lhe dê estabilidade e um bom rendimento.
Na verdade, podem até existir histórias de pessoas que cresceram com esta sorte, mas o que realmente acontece é que aqueles que hoje ganham dinheiro com transporte rodoviário de cargas foram atrás dos bons fretes, eles traçaram um objetivo e buscaram incansavelmente atingi-lo.
Com certeza bateram na trave muitas vezes mas não desistiram, procuraram outros ramos para transportar, outros caminhos, outras empresas, até que de repente as coisas começaram a se encaixar.
Nas próximas linhas eu vou detalhar alguns segmentos interessantes para transporte, os quais têm uma demanda menor que o de cargas soltas, porém também têm menos concorrência (não é uma regra) e maiores chances de fidelização por parte do cliente.
É importante deixar claro que atender todos os ramos também não é uma boa estratégia, se você quer ser bom no que faz tente focar em um segmento.
É difícil escolher um ramo de imediato, você precisará tentar primeiro, entender o segmento, mas é fundamental que sua visão de médio e longo prazo seja de focar em apenas um tipo de negócio.

A ESTRATÉGIA DO GRUPO LUFT
Meu grande objetivo com o Frete com Lucro não são as grandes transportadoras, pois estas já chegaram onde queriam.
Meu foco é conversar com você, pequeno transportador ou motorista autônomo, que anseia por um dia chegar lá, aumentar a sua frota e ficar rico com seu negócio.
Mesmo assim acho bastante válido citar o exemplo do grupo Luft, pela estratégia que eles usaram de especialização.
A empresa é uma das maiores no país no ramo logístico, atuando com transporte e armazenamento e há alguns anos resolveu partir para a especialização.
Atualmente foca em 3 áreas: agronegócios, cargas sensíveis e grandes volumes. Cada área atua como uma empresa única.
Trabalhando desta forma, a empresa busca atingir o máximo de eficiência, e este valor sem dúvida é percebido pelo cliente.
Toda vez que você se especializa em algo você se torna melhor, mais rápido, consegue reduzir custos e atingir lucros maiores.
Vamos agora aos 7 tipos de fretes e cargas?
Destes você poderá se especializar em um, usando toda a sua energia para ser uma referência no mercado

1. CARGAS FRIGORÍFICAS
Com uma fatia de 3,6% (apenas) do mercado nacional de cargas rodoviárias este ramo é bem segmentado e não está disponível para qualquer cidade do país, é preciso ter a sua transportadora ou caminhão próximo de frigoríficos, laticínios, indústrias de alimentos congelados, pescadores ou produtores de frutas para exportação.
A grande vantagem que vejo neste segmento é o valor agregado do frete, que gira entre 30% e 50% mais alto que o frete de carga seca.
Isto significa que, com um mesmo veículo (cavalo igual), com um mesmo motorista, com o mesmo tempo de ida e volta, você poderá faturar mais, a cada duas viagens você terá o faturamento de três, e assim por diante.
É claro que existe investimento alto, e também riscos neste ramo de transporte, mas disso depende a competência na gestão do veículo ou da transportadora.
Certamente existem hoje muitos empresários rindo à toa atuando neste segmento.

Algumas desvantagens em atuar com cargas frigoríficas:
Motorista precisa conhecer muito bem o equipamento, do contrário pode perder a carga;
Alto investimento na câmara fria e equipamento de refrigeração;
Maior gasto com combustível;
Eventualidade de cheiro forte (peixe);
Necessidade de higienização constante da câmara fria.
Apesar disso o valor do frete compensa, se você souber atuar nesta modalidade ganhará mais por caminhão que qualquer outro transportador de carga normal.

2. CARGAS VIVAS
O transporte de cargas vivas é um segmento bastante delicado, que exige um maior cuidado do motorista.
Além disso, não é possível transportar cargas vivas em qualquer região do país, você precisa estar próximo de produtores (fazendas) ou abatedouros para que seja lucrativo.
Eu encontrei um material muito bem produzido sobre transporte de bovinos, escrito por:
Mateus J. R. Paranhos da Costa;
Murilo Henrique Quintiliano;
Stravos Platon Tseimazides
"Boas Práticas de Manejo e Transporte" fala de:
Planejamento para o transporte;
Documentos necessários;
As responsabilidades das fazendas;
Plano de viagem;
Plano de ação para situações de emergência;
Características dos veículos para o transporte de bovinos;
Os compartimentos de carga dos veículos;
Como definir o número de animais a ser embarcado;
O piso dos compartimentos de carga;
A manutenção dos veículos;
Embarque e desembarque;
Definição dos animais que serão embarcados;
Situações que dificultam o embarque e a viagem;
Paradas durante a viagem.
Se você é do ramo ou tem interesse em atuar com cargas vivas vale muito a pena ler este material.

3. CARGAS ESPECIAIS E DE GRANDE PORTE
Não é quase todo dia que você vê nas estradas uma carga de grande porte, mas elas existem e representam 2,2% do mercado brasileiro de transporte rodoviário de cargas.
É este tipo de transporte que permite a transferência de grandes peças e conjuntos estruturais, que apresentam peso e dimensões acima do estabelecido pelo código de trânsito brasileiro.
Exigem cuidado no carregamento, manuseio e descarregamento, por se tratarem de materiais de grandes dimensões, que requerem cuidados especiais devido ao seu acentuado grau de risco.
Parece que esta atividade é um tanto complexa, não? E realmente é, imagine levar por centenas de quilômetros 100 toneladas (em alguns casos), além de volumes que tomam (algumas vezes) 2 ou 3 pistas.
É necessário conseguir a AET (Autorização Especial de Trânsito) para este tipo de transporte, além de ter um time para conduzir toda a operação, com carros batedores e tudo mais.
Não existe padrão nesta modalidade, cada carga é um projeto novo, que precisa de planejamento e excelência na sua execução.
Apesar de dar muito trabalho é uma excelente forma de rentabilizar o seu veículo porque o custo de um frete destes é muito maior que um frete convencional.

4. CARGAS LÍQUIDAS NÃO PERIGOSAS
Você já percebeu como a falta de água é um problema que só cresce em algumas regiões do Brasil? Essa pode ser a oportunidade que você estava esperando.
O mercado de cargas líquidas não perigosas não envolve somente o transporte de água potável, você pode também transportar sucos, leite e outros produtos.
Para tomar a decisão você precisa antes pesquisar o seu mercado local e entender se existe demanda para isso. Para transportar leite ou suco você precisará estar mais perto do campo que da cidade.
Ainda hoje, em muitas regiões, produtores de leite precisam entregar seu produto em tambores porque o transportador não possui a infraestrutura necessária para levar o leite a granel. Ter a infraestrutura necessária demanda investimento mas pode ser o diferencial que você precisa para ganhar mercado.
No caso da água potável o mercado é mais aberto, existem regiões no Brasil em que a falta de água é constante e, estar preparado para atender a esta demanda no momento certo é a chave para lucratividade.
Por outro lado, não saber quando haverá uma maior demanda por água pode ser um baita problema, imagine você com os caminhões parados esperando por clientes que raramente aparecem?
Uma solução para isso é usar a sua infraestrutura instalada para outro fim, como lavagem de alta pressão por exemplo. Existem inúmeras empresas e condomínios que precisam deste tipo de serviço.
O cálculo é simples:
A lavagem de alta pressão paga os custos fixos da empresa, gerando uma margem de lucro pequena;
O fornecimento de água potável traz os maiores lucros, apesar de não haver constância em fornecimento.
Estude a região onde você mora, veja se este segmento é um bom negócio. Caso seja não fique aí esperando, mãos à obra!

5. TRANSPORTE DE MEDICAMENTOS
Transportar medicamentos pode ser uma sacada fantástica para você pois é um segmento super especializado, e a maioria dos transportadores não está disposta a enfrentar uma série de exigências legais para estar apto na atividade.
Dá trabalho regularizar a documentação, exige a contratação de um farmacêutico responsável pelo controle da cadeia de distribuição, mas vale a pena.
Por quê?
A diferença entre transportar uma carga comum e medicamentos é que o seu cliente não encontrará transportadores habilitados em cada esquina.
Com uma concorrência menor você tem maiores chances de praticar um preço justo de frete, exercer e sustentar um relacionamento com seu cliente por muito mais tempo.
Eu vou escrever, em breve, um artigo completo sobre esta modalidade, abordando:
Manual de Boas Práticas de Transporte (BPT);
Dicas para contratação de um farmacêutico;
Autorização de Funcionamento (AFE);
Procedimento Operacional Padrão (POP);
Alvará Sanitário;
Tipos de veículos mais usados;
Tipos de medicamentos para transporte;
Dicas para treinamento de funcionários;
Clientes potenciais;
Planilha mostrando quanto você pode lucrar neste segmento;

6. MUDANÇAS
O ramo de mudanças é bastante concorrido. Se você digitar a palavra "mudança" no Google verá um monte de empresas oferecendo este tipo de serviço.
Por um lado, parece difícil pensar em se estabelecer no meio de tantos competidores, por outro lado tenha certeza de que a grande maioria trabalha na informalidade.
É natural que grande parte trabalhe com o mercado residencial, devido à demanda maior, porém existe também um nicho de mercado comercial que pode ser trabalhado.
Vamos explorar melhor os dois:

Mercado residencial
Segundo um estudo realizado pela Universidade Federal de Goiás os brasileiros mudam de casa 7 vezes durante a vida, isso significa que:
Com uma média de 4 brasileiros por família temos um total de 50 milhões de famílias no país;
Durante o tempo em que você viver haverão 350 milhões de mudanças para fazer.
Agora dá para entender porque este mercado é tão concorrido
Mas como então você conseguirá um espaço num mercado como este?
A resposta é bem simples, você precisa se diferenciar, e para isto vou listar aqui uma série de melhorias que você poderá aplicar sem muito investimento:
Materiais lacrados: coloque-se no lugar do cliente, imagine ver suas coisas soltas dentro de um caminhão, é péssimo não acha? Agora imagine tudo organizado dentro de caixas, que podem ser de papelão ou retornáveis, com descritivo, tudo certinho, é outra coisa não?
Embalagens anti-odor: com poucas embalagens deste tipo para uma mudança, você evitará que algum odor de produtos de limpeza acabe estragando outras coisas, como comida por exemplo.
Agendamento de embalagem dos itens: um serviço adicional da sua empresa pode ser a embalagem agendada dos itens da mudança, um dia antes da chegada do caminhão, nos dias atuais pode ser uma mão na roda para aquelas pessoas que não têm tempo.
Compartilhamento de clientes: por mais que seja difícil encontrar dois clientes com mesmo destino isso é uma possibilidade, à medida que sua empresa consegue mais e mais clientes esta possibilidade aumenta, e os custos diminuem.
Rastreamento da mudança: serviço relativamente simples nos dias atuais, com a integração do GPS a um sistema em que é possível rastrear sua mudança, garantindo maior segurança para o cliente;
Guarda de móveis, equipamentos, objetos de arte e decoração: alguns clientes precisam de um espaço temporário para deixar suas coisas, entre a saída de um apartamento e a entrada em outro (por exemplo), que significa para empresa de transportes uma ótima oportunidade de aumentar seus ganhos.
Além disso, o foco profissional faz toda a diferença; caminhões com a logomarca, motoristas e carregadores uniformizados, site na internet, ajudam muito na percepção do consumidor a respeito do seu negócio.

Mercado comercial
A possibilidade de mudança de local de uma empresa é menor que a de uma família, mas também pode ocorrer em algum momento de sua história, e é neste momento que você deve estar preparado para atendê-los.
São poucos os mercados que precisam continuamente de transportadoras de mudanças mas se você conseguir uma destas empresas poderá garantir um faturamento fixo mensal, que é muito importante para saúde financeira, sendo você uma transportadora ou um autônomo.
A maioria destes possíveis clientes está ligada à eventos, que envolve o transporte de uma grande quantidade de itens com muita frequência de um canto para outro.
Para o mercado comercial vale as mesmas dicas dadas para o mercado residencial, é preciso se diferenciar, mostrar qualidade e excelência no que faz, isso é percebido pelo cliente. Se estas boas práticas vierem com um bom preço de serviço tenha certeza de que você ganhará o cliente e não o perderá mais.

7. ENCOMENDAS URGENTES
Até agora eu falei aqui de ramos nos quais, no máximo, você precisaria mudar a carroceria do seu caminhão ou a carreta, porém quando falamos de encomendas urgentes o tipo de veículo normalmente é outro, como VUC (Veículo Urbano de Carga), utilitários e até motos.
Minha proposta aqui não é pedir para você comprar veículos de pequeno porte, porque isso criaria para você dois problemas:
Investir num mau momento da economia, quando o correto seria cortar custos;
Perder o foco do negócio, que é atender clientes com veículos grandes.
Eu vejo por aí transportadores que procuram atuar em várias frentes para não perder negócios, ora estão transportando uma carga de 40 toneladas por milhares de km, ora estão levando de carro uma carga de 50 kg numa cidade vizinha.
Isto pode até parecer interessante, e talvez seja importante para alguns no momento de crise, mas definitivamente não é uma estratégia de negócio que pretende crescer e se sustentar.
Você precisa de foco no que faz para chegar longe, precisa ser bom em algo, tão bom que o seu cliente sempre lembrará de você quando precisar daquele frete.
Você deve estar pensando agora por que eu então coloquei este segmento aqui, não é mesmo?
Minha proposta aqui sobre este tipo de frete é um pouco diferente, é no sentido de agregar valor para os veículos que você já possui, mas sem focar nas encomendas urgentes.
Por encomenda urgente normalmente pensa-se em volumes pequenos, porém também existem, em certos casos, urgência em entregar grandes volumes, e é aí que entra o seu caminhão ou a sua frota.
Muitas empresas de encomendas urgentes só possuem veículos pequenos, e precisam de veículos como o que você tem aí no seu pátio.
É fácil e rápido fazer contato com estas empresas, não somente aquelas localizadas onde você mora, mas também para onde os seus caminhões normalmente viajam.
Os fretes urgentes são mais caros, o que te trará uma rentabilidade maior. Se este frete for um retorno, então a sua felicidade será completa
Não perca oportunidades de rentabilizar o seu caminhão ou a sua frota, são nestes "pequenos" detalhes que você verá o lucro.

COMO EU FAÇO PARA MUDAR? POR ONDE COMEÇO?
As mudanças precisam de um começo
Meu objetivo com este artigo foi fazer você pensar fora da caixa, refletir sobre o ramo do transporte em que você trabalha com o seu veículo ou a sua transportadora.
É claro que não existem somente estes segmentos que citei, você pode também atuar com cargas paletizadas, combustíveis e outras cargas perigosas, guinchos, contêineres, transportes de veículos e outros.
Toda mudança precisa ser feita de forma gradual, em primeiro lugar você precisa se identificar com uma nova modalidade de transporte, depois você precisa ver se este ramo tem potenciais clientes na sua região.
Uma vez identificados potenciais clientes é preciso começar aos poucos, fazendo contatos, tentando encaixar alguns fretes e vendo na prática como eles são de verdade.
A busca por esta mudança te trará muitas surpresas, umas boas, outras nem tanto. A soma destas experiências irão te mostrar os caminhos para chegar onde você espera, que é lucrar com o seu negócio.

CONCLUSÃO – RECAPITULANDO OS FRETES E CARGAS
Quase a metade dos transportadores no Brasil trabalham com cargas soltas;
As margens de lucro para transporte de cargas soltas são menores porque tem muita gente fazendo isso e não existe diferenciação;
Alguns ramos de transporte podem ser mais rentáveis se você souber trabalhar com eles:
Cargas frigoríficas: precisa de investimento na refrigeração mas traz um faturamento maior por viagem;
Cargas vivas: se você vive próximo de criadores ou abatedouros talvez possa ser uma boa alternativa;
Cargas especiais e de grande porte: cada viagem é um projeto, exige equipe, mas tem boas chances de retornar mais rápido o investimento;
Cargas líquidas não perigosas: em algumas regiões do país é uma ótima forma de se especializar, podendo aproveitar oportunidades como a falta de água.
Transporte de medicamentos: canal diferenciado, com uma série de exigências legais que, uma vez cumpridos, podem fazer de você um transportador com menos concorrentes.
Mudanças: dos ramos citados é o mais concorrido, o que vale neste segmento é se destacar na multidão, com estratégias de cuidado com os bens transportados. Outra boa sacada é o foco no mercado de eventos.
Encomendas urgentes: é um mercado relativamente novo e já bastante concorrido. Ao invés de focar totalmente neste segmento talvez o caminho seja aproveitá-lo para um frete de retorno.

Espero que aproveite as dicas.

TAGS: transporte, metropolitana transportes, sistema transportes, ransporte, define transporte, logo transporte, noticias sobre transporte, sistema de transporte, transportes noticias, empresas de transporte publico, empresa transporte, transporte empresas, redes de transporte, web transporte, empresas de transporte, modos de transporte, transportes logísticos, transporte logística, empresa logística de transporte, transporte s, revista transportes, ctm transporte, transportes metropolitanos, logística, empresa de transporte urbano, transporte transporte, transporte publico horários, empresa municipal de transportes, consorcio de, para transporte, tipos de transporte